segunda-feira, 28 de março de 2011

E sim, eu te amo!

Senti um frio na espinha, um aperto no coração e um nó na garganta. Ao dar-me conta de que o que eu sempre achará "difícil" estava acontecendo. Como era possível sentir tanta saudade de ti e te ter ao meu lado.
Não era saudade, especificamente, de sua presença eram seus atos, ou a ausência deles, como preferir. Te abracei em silêncio, disse que lhe amava enquanto dormia e te acariciei, mas nada disso matou a saudade existente ou impediu que lágrimas rolassem do meu rosto.
Estou prestes a fazer a coisa mais difícil em minha vida, até hoje, dizer adeus querendo dizer eu te amo.
E sim, apesar dos pesares e contra tudo e todos, EU TE AMO, mas já não consigo viver assim, posso estar fazendo a maior burrada da minha vida, mas preciso me achar.
Achar o meu caminho e se possível, ao seu lado.
Obrigada por todo esse tempo e todos os acontecimentos, eu te amo.

Um comentário:

  1. Voce posta de vez em quando, mas quando escreve diz tudo. *-*

    ResponderExcluir